O sol é importante para a saúde, mas é preciso ter muito cuidado com o excesso. Com o verão se aproximando, a exposição solar aumenta e, consequentemente, as implicações que a radiação ultravioleta — principal causa do câncer e do envelhecimento da pele — podem causar no organismo. Para marcar o Dia Nacional de combate à doença, hoje, a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) está lançando a campanha Dezembro Laranja para conscientizar a população dos riscos desse problema.

Entre os tumores de pele, o tipo não-melanoma é o de maior incidência, correspondendo a 30% de todos os tumores malignos registrados no país. Dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca) previram, apenas para este ano, 175.760 novos casos, sendo 80.850 em homens e 94.910 em mulheres. Já para o tipo melanoma foram previstos 5.670 casos: 3.000 em homens e 2.670 em mulheres.

O problema atinge as pessoas geralmente na idade adulta. Quanto mais avançada a idade, maior é o tempo de exposição solar daquela pele. Além disso, a doença é mais comum em pessoas que têm antecedentes familiares ou com o sistema imunológico enfraquecido, acrescentando que pessoas com a pele, cabelos e olhos claros têm mais chances de sofrer com tumor de pele.

É importante prestar atenção em lesões e sinais na pele: A exposição solar é a verdadeira preocupação e, a qualquer mudança percebida, deve-se procurar imediatamente um médico!

cancer-de-pele-a-web

cancer-de-pele-b-web

Fonte: Jornal Extra
Compartilhar

Deixe o seu comentário

Responda: *