As mãos são as primeiras a denunciar o envelhecimento. Expostas a variações climáticas, raios solares e ar condicionado, elas se ressentem de agentes químicos, como detergentes, e, até mesmo, da própria água. A ação do tempo não pode ser desprezada, pois acarreta a perda de tecido conjuntivo e adiposo, responsáveis por seu contorno jovial.

Os cuidados começam na adolescência com o uso diário de filtro solar FPS 15, reaplicado duas a três vezes ao dia, para evitar os efeitos nocivos dos raios UV. A partir dos 30 anos é recomendável usar produtos para a renovação celular e que ajudem a clarear a pele. Também a palma da mão merece atenções. Desprovida de glândulas sebáceas, ela é mais suscetível ao ressecamento.

Especialistas recomendam hidratantes com princípios ativos como ureia, óleo de uva e silicone. Já as calosidades que surgem devido ao atrito constante na região, são uma forma de defesa do organismo. Para se proteger, ele produz mais células, deixando a pele local mais espessa, é indicado o ácido salicílico, que esfolia a afina a pele, combinado a um hidratante.

 

Os vários tipos de manchas

 

  • Ceratoses ou queratoses actínicas – São neoplasias benignas da pele com potencial de transformação para um tipo de câncer de pele (carcinoma de células escamosas ou carcinoma espinocelular). São lesões caracterizadas por manchasamareladas, acastanhadas, escuras ou escamas e estão localizadas principalmente em áreas expostas ao sol. Como os efeitos da radiação UV são cumulativos, pessoas mais velhas são as mais suscetíveis a desenvolver ceratoses/queratoses actínicas. Porém, em raros casos, podem acometer pessoas mais jovens de propensão natural, como aquelas com um sistema imunológico enfraquecido por quimioterapia, AIDS, transplantes ou, ainda, exposição excessiva à radiação.

 

  • Fitofotodermatose  – ocorre pelo contato de determinadas substâncias, principalmente de algumas frutas cítricas, seguidas de exposição solar, promovendo um processo inflamatório, causando manchas escuras e até queimaduras na pele.

 

  • Leucodermia em confete – são manchas bem brancas, sem pigmento nenhum, bem pequenas e quase sempre bem redondinhas que aparecem nas áreas expostas ao sol. Dependem de predisposição genética e costumam aparecer a partir dos 30 anos, devido aos raios UV. Não representam perigo do ponto de vista do câncer de pele, mas significam que área de aparecimento destas lesões é uma área bem fotodanificada.

 

  • Melanose senil (mancha senil) – Popularmente chamada assim porque costuma aparecer após a quarta década de vida. Na verdade, estas manchas não são provocadas pela idade e sim pelo dano causado à pele pelo sol ao longo dos anos. Este dano induz ao aumento do número de melanócitos (célula que produz o pigmento que dá cor à pele, localizados na camada basal da epiderme) e da sua atividade, produzindo mais melanina e escurecendo a pele.

 

  • Efélides (sardas) -Popularmente chamadas de sardas, são manchas geneticamente determinadas por melanócitos no período ainda gestacional do feto. Para serem consideras enquanto efélides, essas hiperpigmentações carregam necessariamente hereditariedade. Sua evolução é progressiva, pois se localizam principalmente nos locais da pele mais atingidos por queimaduras solares. São manchas arredondadas ou geométricas de cor castanho ou marrom.

 

  • Manchas causadas por machucados – ferimentos e cortes em fase de cicatrização podem manchar quando em contato com o sol.

 

As mãos estão sempre em evidência e, tanto quanto o rosto ou o colo, sofrem com os efeitos da poluição, do sol e do vento. Mantê-las bonitas e macias ao toque depende de cuidados, que é preciso incorporar à rotina diária.

 

Substância que hidratam e rejuvenescem

 

  • Ácido glicólico – promove a renovação celular
  • Ácido hialurônico – forma um filme hidroprotetor que impede a perda de água transepidérmica. Deixa a pele suave e macia.
  • Alantoína – ação regeneradora.
  • Ceramidas – aumentam a capacidade de retenção de líquidos.
  • Lactato de amônio – favorece a renovação celular e atenua os problemas da pele seca ou descamação.
  • Óleo de amêndoas doces- excelente emoliente, amacia e tonifica a pele seca.
  • Óleo de macadâmia – promove a hidratação contínua da pele. É a maior fonte natural de ácido palmitoléico que, junto com outros componentes lipídicos da pele, é responsável pela hidratação, proteção e prevenção da perda de umidade.
  • Óleo de semente de uva – tem elevado teor de alfa-tocoferol e ácidos linoleico, oleico e palmítico, responsáveis pelas propriedades hidratantes e suavizante.
  • PCA-Na – o PCS (ácido carboxílico pirrolidônico) é um dos constituintes do Fator Natural de Hidratação da pele (NMF).
  • Silicone – protege a pele da ação química de sabonetes e produtos de limpeza.
  • Ureia- repõe a umidade da pele.
  • Vitaminas C e E – propriedades antioxidantes, combate o envelhecimento.

 

Revival Hands FPS 15 de Adélia Mendonça

 

Tratamento global para mãos e braços, atuando eficazmente com ação protetora, antienvelhecimento e clareadora de manchas senis. Aumenta a capacidade de reestruturação celular, promove a manutenção da base de sustentação da pele, estimula a retenção hídrica e oxigenação intracelular. Seus ativos hidratantes e emolientes repõem a umidade natural, formando uma película condicionadora aderente à pele, conferindo sedosidade e maciez às mãos e braços. Mantém-se ativo em contato com a pele mesmo após três lavagens.

 

Acesse nossa loja virtual: www.compreadeliamendonca.com.br

Compartilhar

Deixe o seu comentário

Responda: *