A saúde da pele é frequentemente associada a questões estéticas – o que nos faz ignorar sinais importantes que ela dá sobre o que pode estar acontecendo no organismo. “Por vezes, a pele pode manifestar os primeiros sinais de doenças sistêmicas, como diabetes, distúrbios nos níveis de gordura do sangue (dislipidemias), problemas de tireoide e alguns tipos de câncer, entre outras patologias”, elenca a dermatologista Luciana Samorano, do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HC-FMUSP). De acordo com a especialista, até mesmo problemas de coluna podem ser evidenciados por alterações cutâneas.

Confira os 5 sinais mais comuns:

 

  • Diabetes: manchas escuras (principalmente em regiões como pescoço, axilas e virilhas), ressecamento da pele e propensão a rachaduras são sinais de alerta para a doença.

 

  • Hipotireoidismo e hipertireoidismo: as principais alterações dermatológicas dos distúrbios da tireoide são queda de cabelo e unhas quebradiças.

 

  • Dislipidemias: bolinhas de gordura sob a pele e pintas amareladas podem indicar distúrbios de colesterol e/ou níveis altos de triglicérides.

 

  • Cânceres: além do câncer de pele, algumas manifestações dermatológicas podem indicar cânceres em outros órgãos, como manchas acastanhadas, avermelhadas ou arroxeadas, lesões ásperas, coceira generalizada e aparecimento abrupto de verrugas.

 

  • Problemas neurológicos e de coluna: manchas e/ou aumento de pelos na pele da coluna lombar/sacral ao nascimento, aparecimento de manchas e coceira na região das costas, sobretudo nas escápulas, são sinais de alerta.

 

A visita ao dermatologista, pelo menos uma vez ao ano, é tão importante quanto qualquer outra consulta de rotina e deve fazer parte do check-up. Não só porque o especialista pode ajudar no diagnóstico precoce de distúrbios em outras partes do corpo, mas, principalmente, para fazer a prevenção de doenças como o câncer de pele, o tipo mais incidente entre homens e mulheres no Brasil, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca). “É importante procurar o dermatologista em caso de mudanças na pele, como aparecimento de novas pintas e manchas, especialmente aquelas que crescem, mudam de cor, coçam ou doem”, destaca Luciana.

Além da ida regular ao dermatologista, também é importante manter cuidados diários e hábitos preventivos. “O uso do protetor solar é indispensável nesse sentido, tanto no rosto, quanto nas áreas expostas do corpo. Para uma pele saudável, é importante manter uma rotina de limpeza e hidratação, com produtos específicos para cada área”, orienta a médica. “Vale lembrar que a pele do rosto costuma ser diferente da pele do corpo, por isso, requer sabonetes e hidratantes apropriados para esta região. Também é preciso consultar o dermatologista sobre os produtos de uso diário mais adequados para cada tipo de pele, principalmente em caso de sensibilidade e doenças crônicas”, finaliza Luciana.

 

Fonte: Beleza Today

Compartilhar

Deixe o seu comentário

Responda: *