Doce e saborosa, nenhuma fruta tem maior quantidade de água do que a melancia. Além de saciar a sede e hidratar o corpo, ela contém vitaminas do complexo B, sais minerais, sódio e potássio, essenciais para quem pratica esportes.

Acredita-se que a melancia, cujo nome científico é Citrulus vulgaris, seja cultivada pelo homem há mais de quatro mil anos. A fruta pertence à família das cucurbitáceas, a mesma do melão, pepino, abóbora e chuchu. Apesar de, na maioria de suas espécies, a polpa se apresentar do tom róseo ao avermelhado, há uma variedade, conhecida como melancia-japonesa, ou Katama, que tem polpa amarela.

Fatiada ou em pedaços, em sucos, saladas, e até em compostas, ela não pode faltar no cardápio do verão. É uma das maiores frutas que existem: alongada e arredondada, mede entre 25 e 75 cm e pesa de 10 a 20 kg. Sua casca verde e lisa, esteticamente enfeitada por listas amareladas, abriga uma generosa polpa avermelhada cheia de sementes pretas.

Nada mais decorativo, suculento e apetitoso do que essa fruta tropical, de sabor doce, oriunda do Norte da África, e perfeitamente adaptada ao solo brasileiro.

Super hidratante natural e saborosa

Se já não bastassem esses atributos, a melancia pode também ser chamada fruta do verão, pois e a que contém maior quantidade de água, em torno de 90%, o que a torna altamente hidratante. Por seu poder refrescante, é ideal para ser consumida nos dias de calor e repor os líquidos perdidos pela transpiração.

A fruta é basicamente composta de frutose, vitaminas do complexo B, sais minerais e eletrólitos, como sódio e potássio.

Devido à sua composição, faz parte do cardápio de atletas maratonistas, sendo bastante utilizada para repor tanto a energia como os eletrólitos perdidos durante atividades físicas intensas.

Não é fácil saber se está madura, ou adocicada. Assim como os melões, sua casca rígida e espessa não deixa antever o que há no interior. Mas há algumas dicas e métodos para escolher a fruta ideal, na hora da compra.

Um dos truques é bater com os nós dos dedos sobre a casca: quanto mais surdo e oco for o som, mais madura ela estará. Ao comparar duas frutas do mesmo tamanho, fique com a mais pesada. As de boa qualidade têm casca firme, lustrosa e sem manchas escuras. As melhores são as mais maduras, que têm polpa vermelha e bastante suco.

Propriedades terapêuticas

A melancia se conserva bem, inteira, fora da geladeira, em local fresco e arejado, por uma semana. Se tiver um pouco verde, é bom embrulhá-la num jornal por alguns dias. Recomenda-se que, depois de aberta, ela seja guardada na geladeira, protegida por um filme de PVC, ou papel alumínio, para não absorver o odor de outros alimentos. Neste caso, deve ser consumida logo, pois estraga facilmente e pode sofrer perda de seus nutrientes.

A melancia é uma das frutas classificadas como alimento funcional, por conter componentes com propriedades terapêuticas, que contribuem para a prevenção de doenças. A fruta é uma excelente fonte de licopeno, substância que possui propriedades antioxidantes.

Além disso, por seu alto teor de água, a melancia tem propriedades diuréticas que podem auxiliar os portadores de hipertensão arterial e de problemas renais, e ajudar na eliminação do ácido úrico do organismo.

Com um pouco de mel e limão, pode ser benéfica na prevenção de resfriados e para expelir o catarro dos pulmões. Uma outra característica é que seu suco tem propriedades semelhantes às de vermífugos.

Por seus componentes curativos, colocada sobre a pele, a fruta pode ser usada como auxiliar no tratamento de erisipela. As sementes, trituradas e em emulsão, também podem ser consumidas e, além de serem boas fontes de minerais, parecem auxiliar no tratamento das infecções das vias urinárias.

Rica em fibras e água, é indicada nas dietas de emagrecimento e no tratamento da obesidade. Ela ajuda a diminuir absorção da gordura dos alimentos e a eliminar o excesso de bile. Aumenta a sensação de saciedade e reduz o apetite. Outro benefício é a prevenção da prisão de ventre. Além disso, tem baixa quantidade de calorias: uma fatia média (200g), contém 62 calorias. Recomenda-se comer uma fatia antes das refeições ou nos seus intervalos.

Apesar das vantagens os portadores de diabetes mellitus dever ter atenção: Neste caso, não é recomendado o consumo da fruta pura ou em forma de suco concentrado, pois ele aumenta rapidamente o teor de açúcar no sangue.

A melancia é uma excelente alternativa para a estação mais quente do ano, quando o organismo precisa de mais água. Seu poder refrescante ajuda a enfrentar os ensolarados dias de verão.

Receitas simples e deliciosas

Para saciar a sede, bata no liquidificador a fruta com um pouquinho de água ou gelo (apenas para misturar) e junte gengibre ralado. A combinação do sabor adocicado da fruta a outro, picante, resulta perfeita. Outra opção igualmente deliciosa é preparar uma compota caseira.

Veja como é fácil.

Doce de casca de melancia

Ingredientes:

  • Casca de melancia – 2 xícaras (chá)
  • Açúcar – 1 ½ xícaras (chá)
  • Água – ¼ xícara (chá)
  • Cravo – 6 unidades

Modo de preparo:

Retire a casca verde da melancia. Utilize a polpa branca e uma tirinha da parte vermelha. Corte em cubos e reserve. Faça uma calda com o açúcar, a água e o cravo. Acrescente os cubos da melancia e deixe cozinhar até apurar. O doce fica saboroso e bonito, com sua coloração branca e vermelha.

Outra alternativa é utilizar apenas a polpa branca ralada e jogar dentro da calda.

O resultado é semelhante ao do doce de mamão verde.

 

Compartilhar

Deixe o seu comentário

Responda: *